Irmãos: entre o Amor e a Guerra! | Apaixonados por Séries

Irmãos: entre o Amor e a Guerra!

Que complicada é essa relação que existe entre os irmãos, não é mesmo? Existem horas que eles são as pessoas mais insuportáveis na face da Terra e que tudo que queríamos era simplesmente fazê-los desaparecer. E de um segundo para o outro, tudo que você precisa é da companhia dele, seja para fazer você rir de uma história idiota vivida pelos dois ou para te abraçar sem falar qualquer palavra.

Mais que um simples parentesco, o que existe entre irmãos é a amizade mais forte que pode existir ou pelo menos deveria ser assim. Pessoas que nasceram na mesma família para se ajudarem esse apoiarem seja qual for a situação. E mimeticamente a vida, a arte nos apresenta essa relação das mais diversas formas, com as mais diferentes intensidades possíveis. Sendo assim, esse post é uma homenagem a essa relação de amor e guerra que irmãos vivem dentro e fora das séries, sendo que vamos apresentar algumas delas, escolhidas pelos nossos autores.

Ryan Atwood e Seth Cohen (The O.C.) – por Leandro Lemella

E depois tem gente que ainda é capaz de dizer que a máxima ‘os opostos se atraem’ é mentira. Dois seres completamente diferentes: Seth (Adam Brody) é o garoto mimado, de família rica, que vive a opressão na escola por ser diferente da grande maioria popular; já Ryan (Ben McKenzie) é o garoto problemático que sofria com um padrasto louco e uma mãe submissa e alcoólatra. E foi por causa da bondade de Sandy Cohen (Peter Gallagher) que estes dois mundos se cruzaram, causando uma mistura inesperada e benéfica para os dois. Depois de se conhecerem, apesar da resistência de Kristen (Kelly Rowan), Ryan entrou para a família e virou o verdadeiro irmão para Seth, companhia para todas as horas, coisa que o garoto nunca teve. E o mais bacana foi ver o que um ia acrescentando no outro. Ryan mostrou para Seth como se impor, como não se importar com o que o resto pensava e foi levando Seth de encontro a um novo mundo, onde este encontraria seu grande amor, Summer (Rachel Bilson). Seth, todo nerd e Cult, mostrou para Ryan as belezas de um bom quadrinho, horas em frente ao vídeo-game e mais coisas do mundo nerd. E com o passar do tempo, amizade entre os dois cresce sempre mais, mostrando que até mesmo da união mais improvável, pode surgir um grande amor fraternal.

 

Lucas e Nathan Scott (One Tree Hill) – por Alexandre Borges

Para Lucas (Chad Michael Murray) e Nathan Scott (James Lafferty), o começo foi difícil. O que não é nenhuma surpresa, se levarmos em conta que Nathan foi criado por Dan Scott (Paul Johansson), um dos piores pais que já passou pela ficção. Ignorando a existência de seu filho bastardo (ao qual deu o nome apenas por obrigação), Dan se esforçou ao máximo para jogar Nathan contra Lucas. E a situação, que já não era das melhores, só se agravou quando Luke decidiu entrar para o time de basquete – do qual Nathan era capitão. E como confusão pouca é bobagem, Lucas ainda era apaixonado por Peyton (Hilarie Burton), que à época, namorava Nathan, mas os dois conseguiram superar tudo isso. Graças a um anjo chamado Haley (Bethany Joy Galeotti), Nate amadureceu e se tornou um novo homem, diferente de seu pai. Ele e Lucas se tornaram irmãos de verdade, dentro e fora da quadra. Claro, os conflitos continuaram – Por exemplo, Lucas apoiou o irmão no início da confusão com o Daunte, na 4ª temporada, quando ele teve que entregar os pontos, mas depois se colocou contra ele -, mas eles sempre conseguiram superar tudo e estabelecer uma verdadeira relação fraternal. Quando Nate foi acusado de entregar os pontos nos jogos de basquete, Lucas tentou assumir a culpa no lugar do irmão, que na época era recém-casado e seria pai, e só não o fez porque o próprio Nathan não permitiu e se entregou. Quando Nate ficou dependente de uma cadeira de rodas, Luke também estava lá. E o primeiro filho de Nate, Jamie, leva “Lucas” como seu nome do meio! Do ódio ao amor, os irmãos Scott venceram o desafio e conseguiram entender o que é palavra fraternidade significa.

 

Charlie e Alan Harper (Two and a Half Men) – por Gabriela Carvalho

Charlie Harper (Charlie Sheen) personificava o solteirão bon vivant: uma bela casa em Malibu, um carro esportivo na garagem, um emprego que não requer muito esforço e compromisso, dinheiro e mulheres, muitas mulheres. Até que Alan (Jon Cryer), seu irmão que está atravessando um conturbado divórcio, vai viver com ele, a princípio, temporariamente. Além de hospedar seu irmão caçula full time, a casa de Charlie passa a ser residência de fim de semana do filho de Alan, Jake (Angus T. Jones). Não tendo contato durante anos, e nem mesmo uma boa relação, Charlie e Alan precisam, além de se conhecer melhor, descobrir uma maneira de manter o bom convívio. O que não é nada fácil considerando as gritantes diferenças entre os dois: enquanto Charlie possui muito dinheiro, mil encontros e sempre conquista o que precisa sem esforço, Alan é um “pé rapado” que vive as custas do irmão, está sempre atrás de uma namorada sem sucesso e consegue ser uma das pessoas mais azaradas do mundo das séries. Ainda por cima, para desespero de Alan, Charlie não o deixa esquecer um minuto de sua condição de “encosto” na família Harper. Entretanto, como em todo núcleo familiar, o mais abastado dos Harpers aprendeu a gostar de seu irmão, deixando o seu primeiro grande amor no altar, para não ter que expulsá-lo de casa.

 

Damon e Stefan Salvatore (The Vampire Diaries) – por Leandro Lemella

Quer tornar a relação entre irmãos complicada, coloque uma mulher no meio. Se isso não bastasse para os Salvatore, além da bela Katherine (Nina Dobrev), aquela que começou com toda essa história sangrenta entre os dois, depois de muito tempo a história se repete, agora com Elena, que aparenta exatamente igual a primeira, mas que pelo contrário, tem seu coração apontado para só um dos irmãos, ou pelo menos tinha. Bastasse isso, ainda existe toda a carga que os dois trazem do longo passado vivido. Foi Stefan (Paul Wesley) que transformou o irmão Damon (Ian Somerhalder) em vampiro (pelo menos permitiu que isso acontecesse) e, desde então, Damon vive nessa vida miserável de anular seus sentimentos para deixar de sentir as emoções humanas. E mesmo assim, apesar de tudo que esses dois viveram, apesar de Damon ser um canalha que só pensava nele mesmo e de Stefan ser exatamente o oposto de tudo que o irmão é atualmente, os dois não conseguem deixar de se proteger. O season finale da segunda temporada (‘As I Lay Dying’) foi uma grande prova de que, aconteça o que acontecer, eles sempre estarão ali um pelo outro, sacrificando até mesmo aquilo que mais amam e os mantém humanos, para permanecerem ‘vivos’.

 

Walkers (Brothers & Sisters) – por Leandro Lemella

Nada como uma família grande para representar bem este post. Esse é o caso especifico da família Walker, onde podemos observar bastante do amor e da guerra entre os irmãos, como citamos. Kitty (Calista Flockhart) é a irmã que vivia longe e depois de um tempo decide voltar para casa onde todos os seus outros irmãos a aguardam. Tommy (Balthazar Getty) é o responsável, Sarah (Rachel Griffiths), a atarefada, Justin (Dave Annable), o irresponsável, e Kevin (Matthew Rhys), o certinho. Mesmo assim, como um conjunto de características controversas, os cinco são como peças de um mesmo quebra-cabeça, que se encaixam perfeitamente, funcionando incrivelmente bem juntos. Apesar dos julgamentos, coisa que nenhum irmão no mundo deixa passar, não existiu situação em que um não apoiasse o outro, sendo que elas já foram inúmeras como o problema com drogas de Justin, o namorado mais novo de Sarah, a homossexualidade de Kevin, a esterilidade de Tommy, o passado de Kitty e por aí vai. Assim, podemos dizer que, mesmo com todos os problemas que passam, mesmo se odiando, xingando e muitas vezes não suportando um ao outro, os Walker são realmente um escudo quando um dos seus está sobre ataque.

 

Dean e Sam Winchester (Supernatural) – por Alexandre Borges

Você daria a vida pelo seu irmão? Dean (Jensen Ackles) ama tanto Sam (Jared Padalecki) que não pensou duas vezes quando teve a oportunidade de se entregar ao inferno para livrar a alma do irmão mais novo. O Winchester mais velho, desde criança, assumiu a responsabilidade por Sammy. Quando o pai dos garotos saia para caçar e passava muito tempo sem aparecer, era Dean que estava lá para fazer as vezes de pai de Sam. O que não quer dizer que a relação dos dois seja as mil maravilhas hoje e que Dean passe a mão na cabeça dele. Quando o vício de Sam por sangue de demônio ganhou proporções inéditas, Dean não hesitou em trancafiar o irmão – não sem sofrimento, claro. Quando Sam regressou do inferno sem alma, Dean moveu céus e terras para ajudá-lo. E durante o período em que o próprio Dean estava no inferno, Sam repetiu o gesto dele e procurou demônios para tentar fazer outro pacto e se entregar no lugar do irmão.  Mesmo que os dois eventualmente discutam sobre o rumo que devem tomar (o que vem acontecendo com mais freqüência nas últimas temporadas), sempre acabam se entendendo e se cuidando mutuamente. Dean foi capaz até mesmo de perdoar o irmão por liberar (mesmo que um pouco acidentalmente) Lúcifer na Terra! Aconteça o que acontecer, eles sabem que no final do dia, estarão os dois no Impala, em busca de novos monstros e ouvindo Kansas. E é isso que importa.

 

Haley, Alex e Luke Dumphy (Modern Family) – por Isabela Avalone

Haley (Sarah Hyland) é bonita e popular. Alex (Ariel Winter) é inteligente e nerdLuke (Nolan Gould) é inocente e espitiruoso. O relacionanemto entre os irmãos Dunphy é umas das melhores coisas de Modern Family! Como quaisquer irmãos, eles brigam, fazem as pazes, brigam de novo… Quem ganha com isso? Nós, os telespectadores da série! Assistimos a momentos hilários, como o dia em que Haley, que não é conhecida por sua inteligência, ganhou uma aposta de toda sua família de forma simples e original: fingiu usar um celular feito de sabão. Alex, por sua vez, já convenceu seus irmãos de que aparelhos eletrônicos podem ser carregados ao se esfregar a bateria em suas cabeças! Haley e Alex já tiveram brigas homéricas: quando uma achou que a outra tivesse lido seu diário, ou quando uma estragou o suéter preferido da outra. Apesar das brigas, também existem grandes momentos de cumplicidade entre eles. Haley já ajudou a Alex a ser popular na escola e a mostrou que seu discurso de formatura não estava muito amistoso. Mas o que mais une os três irmãos é a própria loucura de seus pais, Phil (Ty Burrell) e Claire (Julie Bowen).

 

Meredith e Lexie Grey (Grey’s Anatomy) – por Leandro Lemella

Essa é uma conturbada relação. Meredith (Ellen Pompeo) nunca teve seu pai por perto. Claro, a culpa não era só dele, mas que ele podia ter se esforçado mais, podia. Já Lexie (Chyler Leigh) cresceu amparada por um pai que a apoiava em tudo, sabia o que acontecia na sua vida e era parte fundamental dela. Duas vidas completamente diferentes, beiradas por um mesmo pai. Quando Lexie chegou como interna do Seattle Grace Hospital, todo mundo achou a personagem insuportável e que seria somente mais uma barreira para o relacionamento de Derek (Patrick Dempsey) e Meredith. Mas com o passar do tempo, a personagem foi ganhando seu espaço e desenvolvendo uma relação muito interessante com Meredith, a ponto de tornarem-se irmãs de verdade depois de tantos anos sem se conhecerem. Cenas como Lexie chorando no banheiro por Mark (Eric Dane) amparada por Meredith ou até mesmo o sacrifício feito por Mer ao doar um órgão seu para o pai que nunca teve relacionamento algum em nome da irmã, só comprovam a grande relação existente entre as duas, fator determinante de uma nova fase em Grey’s Anatomy, depois da saída de tantos personagens importantes e queridos. Assim, mesmo que resistente, Meredith se entregou ao amor pela irmã e até a acolheu em sua casa, provando que nem mesmo a distância pelo desconhecimento é capaz de destruir uma irmandade.

 

Monica e Ross Geller (Friends) – por Luana Lied Zapata

E se sua colega de apartamento namorasse com seu irmão? Para a maioria, isso seria o fim dos tempos. Ter o irmão dentro da sua casa o tempo todo, usando seu banheiro, ocupando seu telefone e tirando a sua privacidade parece um grande pesadelo. Mas não é o caso dos irmãos Geller. Mesmo quando isso foi um incômodo, no episódio TOW Eddie Moves In, da segunda temporada, a briga terminou com Monica (Courteney Cox) explicando para Ross (David Schwimmer) que tê-lo dentro de sua casa o tempo todo a irritava, mas mesmo assim ela o amava muito, e não apenas por obrigação de irmã. É por amor verdadeiro entre irmãos que os dois se protegem e se apoiam o tempo todo. Monica ficando emocionada com o nascimento de Ben em TOW The Birth (1ª temporada) e com o nascimento de Emma em TOW Rachel Has A Baby (8ª temporada), Ross ajudando Monica na sua crise financeira depois que ela perde o emprego em TOW Five Steaks and an Eggplant (2ª temporada) e Monica apoiando Ross no seu casamento com Emily mesmo sendo a melhor amiga de Rachel em TOW Ross’s Wedding (4ª temporada) são algumas das muitas cenas que nos lembram como é ter alguém incondicionalmente ao nosso lado.

 

Lisa e Bart Simpson (The Simpsons) – por Camila

Quando somos crianças nem sempre é fácil ser o melhor amigo para o seu irmão, ainda mais quando são diferentes. Entre estes dois então a diferença é enorme, um aplica sua inteligência só para fazer malandragem e passar trote nos outros (e se diz mal compreendido), a outra é nerd e vive para estudar, procurando sempre fazer o bem ao próximo. O altruísmo de Lisa é grande, sempre tentando melhorar o planeta, tão jovem e decidiu ser vegetariana sem nenhuma influência superior, só para o bem do planeta. Esta postura é muitas vezes alvo de chacota do irmão, Bart, que não pensa nem meia vez antes de aprontar com Lisa. Mas ao ver a irmã sofrendo, Bart vai contra toda sua natureza e faz de tudo para ajudá-la, a defende na escola, e mesmo faz planos mirabolantes para conseguir protegê-la. Lisa também muitas vezes usa sua inteligência para salvar a pele de Bart e a ela quem o menino procura para pedir conselhos. Além do convívio de cão e gato dos dois, ainda tem alguns passatempos em comum, como passar horas assistindo “Comichão e Coçadinha” e outras brincadeiras de criança. Há mais de 20 anos os dois tem 10 e 9 anos, e ainda veremos os mais velhos irmãos Simpsons brigando e fazendo as pazes por muito tempo.

 

Michael e Lincoln (Prison Break) – por Isabela Avalone

Apesar de Michael Scofield (Wentworth Miller) e Lincoln Burrows (Dominic Purcell) passarem metade da série distantes, eles nos mostraram que estavam dispostos a arriscarem a vida para salvarem um ao outro. Quando Prison Break começa Lincoln está preso, condenado a cadeira elétrica por matar o irmão da vice-presidente dos Estados Unidos. Michael não acredita na incência do irmão logo de cara, mas quando se convence que é tudo uma armação, inicia um grande plano para libertá-lo. Para isso, foi para a prisão, aliou-se a vários presidiários (inocentes ou não) até que conseguiram fugir. Agora eles teriam paz e poderiam realizar seu sonho de morar juntos no Panamá e abrir uma loja de mergulho, certo? Errado. Michael foi preso na penitenciária de segurança máxima Sona e dessa vez Lincoln que deveria criar um plano para soltá-lo. Os dois passarm por muitos altos e baixos e isso só fez com que a cumplicidade entre eles aumentasse a cada episódio, até o final da série, que teve uma final emocionante!

 

Sheldon e Missy Cooper (The Big Bang Theory) – por Luana Lied Zapata

Apesar de passarem seus primeiros nove meses de vida juntos, gêmeos podem ser totalmente diferentes. Sheldon Cooper (Jim Parsons) e sua irmã gêmea são a prova viva disso. Em The Pork Chop Inderteminacy (1ª temporada), Os amigos de Sheldon ficam surpresos quando conhecem Missy (Courtney Henggeler), pois ela é bonita, popular, super social… Nada do que seria esperado para a irmã de seu amigo anti-social e obsessivo-compulsivo. Claro que tudo isso não é nada agradável para Sheldon, que não gosta da companhia de sua irmã. Ele a considera burra, ela o considera irritante e sem-noção e eles discutem muito. Mas quando Sheldon percebe que Missy pode gerar seres humanos com seu DNA é que vemos o cuidado que ele têm com ela. Mesmo abominando o contato emocional, ele passa a se mostrar um irmão preocupado e, ainda que a odeie por ela ser diferente dele, Sheldon passa a cuidar de Missy à sua maneira: procurando o homem perfeito pra a reprodução de sua “espécie”.

 

Dexter e Debra Morgan (Dexter) – por Isabela Avalone

Dexter (Michael C. Hall) e Debra (Jennifer Carpenter) têm um relacionamento bastante complexo. Ele é um serial killer. Ela desconhece o “lado negro” do irmão e o acha um herói. Nem irmãos de sangue eles são, e mesmo assim se dão bem e ajudam um ao outro. Durante a infância, Debra não teve muita atenção de seu pai, afinal, Harry (James Remar) passava a maior parte do tempo ensinado o “código” a Dexter. Ainda assim ela sempre amou o irmão. A recíproca é verdadeira? Bom, na 1ª temporada, Dexter se dizia uma pessoa incapaz de ter emoções. Com o passar tempo, ele vai percebando que as coisas não são bem assim. No episódio Dirty Harry, Deb é baleada e podemos ver a preocupação que Dex nutre por sua família. A amizade dos dois irmãos pode ser percebida quando ele a ajuda a ser detetive ou no momento em que ela o ajudou a perceber que tinha que ser um pai para seu filho. O relacionamento deles ainda deve passar por um momento decisivo: como Debra vai reagir quando (e se) descobrir que seu irmão é um serial killer? Ela ficará do seu lado, já que ele mata assassinos? Achará errado o que ele faz? Muita coisa ainda poderá acontecer!

 

Cersei, Jaime e Tyrion Lannister (Game of Thrones) – por Caio Mello

Uma família realmente complicada!! Os gêmeos Cersei (Lena Headey) e Jaime (Nikolaj Coster-Waldau) nasceram primeiro, ambos belos com cabelos dourados, que cresceram e se tornaram conhecidos e temidos, ela por ser Rainha dos Sete Reinos, e ele pela alcunha de Regicida. Tyrion (Peter Dinklage) veio depois, anão e feioso. Para piorar, sua mãe morreu dando-lhe a luz, fardo que seu pai e sua irmã mais velha não o deixam esquecer. O relacionamento dos três irmãos é…inusitado. Jaime e Cersei não só se amam como irmãos, mas como homem e mulher, tendo um relacionamento incestuoso escondido da maioria das pessoas. Tyrion, um dos personagens mais espertos de Game of Thrones, sabe de todas essas barbaridades, mas se cala em respeito ao irmão, pois desde pequenos, Jaime é um dos únicos que ama Tyrion apesar do nanismo. Já o anão e a irmã se detestam, até porque Cersei não ama nada nem ninguém além de seu irmão gêmeo. É ou não é uma relação cheia de amor e ódio?

 

Nate, David e Claire Fisher (Six Feet Under) – por Bruna Antunes

Nate (Peter Krause) muda completamente seu estilo de vida após a morte de seu pai, que em testamento faz dele e de seu irmão David (Michael C. Hall) sócios do negócio da família: Fisher & Sons Funeral Home. Claire (Lauren Ambrose), a irmã caçula, fica “livre” da funerária no testamento, recebendo sua parte apenas ao completar 21 anos. Esse tempo tão conturbado e cheio de desentendimentos, entre Claire atingir a maioridade, David, assumir sua homossexualidade e se aceitar, e Nate se adaptar a vida que não pretendia levar em Los Angeles, acontecem as 5 temporadas de Six Feet Under. A série mostra irmãos com personalidades naturalmente introspectivas, muito marcados por ter uma funerária dentro de casa. O fato de crescerem nesse ambiente, dá a eles uma visão de mundo extremamente sombria e pessimista. Os três irmãos, por mais semelhantes em suas diferenças se afastam e se aproximam sempre pelo mesmo motivo: a morte.

 

Jacob e Homem de Preto (Lost) – por Caio Mello

Há quem veja essa grande batalha como um simbolismo a história bíblica de Esaú e Jacó. O poder da mãe, e depois sua predileção por Jacob são semelhanças fortes, apesar de que na história original, Esaú tenha nascido primeiro. Há quem diga que é apenas uma batalha entre o bem e o mal, sem escolher seus peões, sendo ambos capazes de fazer os dois. O fato é que a história das duas grandes potências da ilha de Lost foi contada de uma forma sensacional, tornando-se épica. Jacob (Mark Pellegrino) e seu irmão gêmeo conhecido apenas como Homem de preto (Titus Welliver) nasceram na época do período romano, cera de 2.000 anos antes dos sobreviventes chegarem a ilha. Desde seu nascimento suas vidas foram complicadas. Sua mãe foi morta pela protetora da ilha (Allison Janney) logo após o parto, e eles foram criados pensando que nada existia além mar. Os dois se amavam, mas tinham ambições diferentes. Jacob estava bem em aceitar toda aquela história, enquanto homem de preto queria conhecer a verdade. Mesmo separados, os dois ainda mantinham um laço forte e respeito mútuo, mas foi a ira da mãe pela guarda da ilha que acabou com a paz entre os irmãos. Ao matar sua mãe, após ela destruir sua chance de sair da ilha, o homem de preto foi jogado pelo irmão Jacob direto ao coração da ilha, se transformando no monstro de fumaça: sem corpo, sem alma, sem bondade. A partir de então, suas vidas (longas vidas) foram marcadas por disputas e crueldades. Mas no final das contas cada um estava lutando por algo que acreditava, e pela interferência de uma terceira pessoa, o amor virou ódio.

 

E ai, curtiram o post? Deixe sua opinião nos comentários!


32 Comentários

  • Muito bom esse post sobre a relação entre irmãos,Leandro!Acho que também vai ajudar com quem não tem uma relação boa com os irmãos.Mas acho que só faltou aí falar da relação ”de irmãos” entre o Arthur e a Morgana,da série Merlin,da BBC.


  • Nossa! Que post completo! Não consigo imaginar irmãos que possam faltar… Muito bom! Estão de Parabéns!


  • Achei tão bacana, adorei a menção a Six Feet Under, uma família realmente singular. Dean e Sam, morrem mesmo pelo outro. Acho massa a relação do Bart e da Lisa, parece eu e minha irmão, ao contrário. Gostei também de falaram dos Lannister, mas também poderiam falar dos Starks. Post muito bom mesmo.


    • Ficou bem legal mesmo citar esses vários tipos de irmandade, sejam de séries atuais ou de antigas. Acho que conseguimos deixar bem completinho, mas sempre vai ficar faltando algum, até porque nossos colaboradores não assistem todas as séries.
      Mas que bom que você curtiu. Valeu!
      Abraço!


  • Vcs tiraram o série maniacos dos links de parceiros?

    Eu sempre clicava lá quando vinha no apaixonados….
    agora vou ter que colocar eles no favoritos também.


  • Adoro esses posts temáticos do “Apaixonados por Séries”.
    Fico com a Monica e o Ross como meus preferidos.


    • Que bom que tu curtes!
      A gente também adora fazer esse tipo de post, ainda mais quando é tão bem recebido por vocês leitores!

      Monica e Ross são realmente impagáveis, um dos meus preferidos mesmo!

      Abração!


  • EU ACHO QUE FALTOU DENNIS E DEE DA SERIE IT’S ALWAYS SUNNY IN PHILADELPHIA


    • Realmente é complicado colocar todos. A gente tentou focar naqueles que nós colaboradores lembrávamos e/ou assistíamos a série. Mas sua sugestão de série será anotada para os próximos especiais!

      Abraço!


  • Só de ver as fotos desse post já estou com vontade de chorar…

    Fiquei até feliz de não ter participado da sua elaboração, já que agora vou poder lê-lo como uma leitora qualquer!


  • adorei vei lost na lista, eu nem esperava. ate porque as vezes eu nem lembro que eles eram irmaos e um dia ainda tiveram uma boa relaçao.
    mas meus favoritos são os geller, ross e monica são incriveis!


  • Sempre quis ter um irmão mais velho, agora mais ainda.

    ótimo post!


  • Nossa muito legal msm o post.
    Até deu saudade da minha irma que ta morando em outra cidade.
    Só senti falta dos Braverman (Parenthood), acho que eles caberiam perfeitamente ai em cima…..mas valeu por ter visto Six Feet Under e Lost.
    E com ctz os melhores sao Monica e Ross, pra mim Friends ta em primeiro em tudo.


  • 12 de julho de 2011 às 02:37
    Emanuelle Cristina disse:

    Adorei o post,as escolhas não poderiam ter sido melhores…
    Parabéns


  • Sam e Dean…. adoro como eles se relacionam…. no meio de brincadeiras.. fazem tudo um pelo outro… é lindo ver como um se importa com o outro.. Depois que o Sam foi pra gaiola, Dean fez exatamente o que ele pediu… foi morar com a Lisa e o Ben.. ter uma familia de verdade.. mais não pensou duas vezes antes de abandonar tudo pra voltar com o irmão.. acho muito fofo… Adoro os Lannisters tbm, complicadíssimo eles..

    E é claro, Ross e Monica.. os mais engraçados… amo de paixão


  • Eu sei que tu não pode colocar todos mas para mim faltou Vincent chase e Johnny Drama de entourage.

    Ótimo post


    • Sim, é realmente complicado colocar todos, mas a gente tente lembrar do máximo possível e falar das séries que são mais populares com o público. Mas pode deixar que prestaremos mais atenção da próxima vez!
      E que bom que você curtiu o post!

      Abraço!


  • Muito bom o post! Deu pra matar as saudades dos Cohen hahaha. Só ficou faltando Sookie e Jason, de True Blood :)


  • 13 de julho de 2011 às 20:50
    Leandro Lemella disse:

    Os Cohen realmente fazem falta na televisão, né?

    Que bom que você curtiu!
    Abraço!


  • Parabéns!!! A lista ficou muito boa! Sei que já é bem antigo, mas queria muito Jack e Andie McPhee (Dawson’s Creek) na lista tb, ficaria perfeita, rsss!


  • realmente os irmãos mais lindos e mais dedicados,sem dúvidas são os winchester,e eu não falo isso só porque amo a série,ou porque sou fã mais é a mais pura verdade,parabéns pelo o post adorei, quando se fala em irmãos lindos e dedicados a cuidar um do outro não se vem a cabeça nenhum irmãos do que,dean e sam winchester adoreiiiiiiiiiiiiiiiii


  • 5 de fevereiro de 2014 às 11:30
    Joana Medeiros da Silva Guadagnini disse:

    >>> amei essa ideia dos post…
    “amor fraterno”…
    >>> só quem ama entende…
    apesar de “Prison break”…
    ser antigo…
    acabei de assistir…
    e estou apaixonada…
    pelos irmão:Michael scolfield & lincoln burrows…
    os meninos do “supernatural” também é maravilhoso…
    espero que esse sentimento não seja somente nas telas…
    e sim no dia a dia de todos os irmãos! <3 (y) <<<


  • * Campo obrigatório. O seu email não será publicado.