Dexter – 6×12 This is the Way the World Ends (Season Finale)

Por: em 21 de dezembro de 2011
Colunas:
Séries: Dexter

E a temporada mais inconstante e mal construída de Dexter consegue chegar ao fim de uma maneira… interessante. Não diria que tivemos um season finale de tirar o fôlego, que redimiu todos os erros da temporada. Na verdade, se comparado aos outros finais, This is the Way the World Ends não traz consigo força o suficiente para deixar seus espectadores sem fôlego e apresenta-se como um retrato do que foi esse ano pra série: Inconstante, apostando em soluções fáceis, ignorando plots como se não existissem, com o adendo do cliffhanger que, como os produtores prometeram, mexe com toda a estrutura de Dexter como série e de Dexter como personagem.

Até eu, que tanto critiquei os rumos que estavam sendo tomados, estou ansioso pra ver onde tudo isso vai dar. Excetuando a morte da Rita, nenhum outro ano se encerrou deixando pontas e, mesmo naquela ocasião, o negócio não era tão incerto como agora. Lá, Dexter teria que lidar com a morte de um dos seus “pontos de escape”. Aqui, ele vai ter que lidar com a vida de outro.

Com uma vida que agora vai virar totalmente de cabeça pra baixo. Depois de tantos passos em falso que a série deu ao longo dos últimos 11 episódios, chegou a ser um pouco surpreendente pra mim que eles seguissem adiante com a cena final. Deb agora sabe. Ela pode não saber  que ele é um serial killer, mas sabe que ele é um assassino. E sabe por que viu com os próprios olhos, não porque alguém lhe contou. É claro que uma descoberta tão grande vai mexer com a vida da personagem. O modo como ela vai escolher lidar com o fato de seu porto seguro ser um assassino é, provavelmente, o que irá ditar o começo da 7ª temporada, que deve continuar exatamente de onde paramos.

O que tira um pouco o impacto da revelação é todo esse sentimento mal resolvido que a Deb, de uma hora pra outra, resolveu descobrir que tem. Por mais que a série tente justificar isso na cena com a psiquiatra onde a Deb diz que descobriu que realmente amava o irmão, ainda não dá pra engolir essa história direito. Supor que 2 episódios seriam suficiente pra mudar todo o modo com o qual uma relação foi construída em 6 anos é de uma ingenuidade monstruosa. O caso aqui não é a relação ser incestuosa, não é a Deb e o Dexter não compartilharem o mesmo sangue, é que não faz o menor sentido com a trajetória da série. É algo que parece ter sido decidido da noite para o dia, como um subterfúgio pra manter o programa no ar por mais dois anos. Por exemplo, a cena em que ela se defronta com ele sem camisa, o abraça e fica confusa sobre o que dizer foi absolutamente constrangedora.

E eu já disse e torno repetir: Se a Deb esconder o segredo do Dex por amor, vai ser provavelmente uma das maiores decepções da minha vida seriadística. Não era necessário um plot desses para justificar uma possível atitude dela em favor do irmão. Antes do episódio passado, a construção do relacionamento dos dois seguia excelente. A Deb entender que ele era seu porto seguro, sua base de sustentação, era necessário, pra que quando ela se visse diante do dark passenger, o momento tivesse o impacto esperado.

É uma revelação pela qual nós esperamos há seis anos e que deveria ter acontecido no season finale da 5ª temporada. Mas não adianta chorar o passado, agora é seguir em frente com o que nos foi dado e o cenário é este: Deb sabe. E eu tô curioso pra ver como isso vai se desenrolar. Chega a ser irônico que a temporada que eu menos gostei de acompanhar e que mais me fez torcer o nariz seja a que me deixou mais ansioso pelo retorno.

Outra história que eu espero continuidade no retorno, mas não faço ideia se acontecerá, é a do Louis. Honestamente, essa temporada já descartou tanto plot que eu não me surpreenderia se esse foi mais um, o que seria uma pena. Ainda acredito que há o que render nessa trama, quero entender porque ele enviou a mão do ITK pro Dexter e até que ponto essa fixação por jogos e (aparentemente) por serial killers pode estar relacionada à trama do seriado.

Quanto ao restante do episódio, algumas coisas me agradaram e outras me fizeram torcer o nariz, como foi em toda a temporada. Depois de seis anos de série, é claro que algumas coisas não me incomodam mais (como por exemplo o Dexter ser salvo por um barco que apareceu do nada), mas tem outras que não dá pra ignorar, como o Dex entrar SOZINHO no local onde está desenhado o rosto dele, enquanto todo mundo espera pacientemente do lado de fora o  tempo exato para ele deformar a figura.

Um dos pontos positivos desse ano (sim, apesar da minha decepção, eu consigo enxergá-los) foi o aprofundamento da relação do Dexter com o Harrison. Percebam que assim que ele chega em terra firme, seu primeiro pensamento é o filho. É ver se ele está bem, cuidar do garoto. E o desespero estava estampado no rosto dele quando descobriu que o Travis tinha seqüestrado o menino. Foi bem interessante toda a relação que a série fez com leão/cordeiro/predador. Dexter é um predador. E eu tenho muitos motivos pra acreditar que, no fim das contas, o Harrison também vai ser um.

O confronto com o Travis seguiu a linha previsível, mas eu não acredito que alguém esperasse algo diferente. Dexter escolheu o caminho mais fácil a temporada inteira e eu me surpreenderia se, no season finale, isso assumisse contornos diferentes. Como fanático religioso que o Travis era, nada mais natural que Dexter conseguisse ludibriá-lo usando argumentos também religiosos.

Como eu disse, considero essa como a temporada mais instável de Dexter. Começou bem, com toda a mistura dos conselhos do Sam (Mos Def certamente entrou pro hall de coadjuvantes inesquecíveis da série) com o nascimento do DDK, mas em algum ponto os roteiristas perderam a mão e começaram a andar em círculos. O debate da existência ou não do Gellar ganhou uma dimensão que não deveria e acabou desgastando e muito a trama central do ano. Os coadjuvantes continuaram com histórias fracas, houve muito desperdício de plot (sim, eu ainda estou inconformado com a estagiária loira ou com a volta do Rudy e do Jonah, que poderiam render bem mais do que renderam) e esse plot final do sentimento da Deb continua soando implausível pra mim.

Torço muito por uma recuperação. Adoro Dexter, considero a 1ª e a 4ª temporada duas das melhores seasons que já vi na vida, Michael C Hall e Jennifer Carpenter são dois atores maravilhosos e que só melhoram com o passar do tempo e eu realmente quero que a série tenha um final decente. Com a descoberta da Deb e a renovação para os quase que certos dois últimos anos da série, eu não consigo deixar de acreditar no show e torcer pra uma melhora e um fôlego criativo. E em outubro do ano que vem, estarei novamente ansioso, esperando por mais um ano e acreditando que ele será excelente.

Meu muito obrigado a todo mundo que acompanhou os reviews da temporada aqui comigo. Acreditem, foi muito gratificante escrever sobre e debater com vocês os rumos, mesmo quando eles não me agradaram. Um feliz natal e um excelente 2012 pra todo mundo. E que venha a 7ª temporada.

Deixe seu comentário

35 comentários, seja o próximo.

  1. Guilherme disse:

    Agora sò falta a Deb virar parcera do Dexter por amor e ajudar a ele a matar

    21 de dezembro de 2011 às 17:38
  2. Wilson disse:

    Não entendi porque o Travis esperou para raptar o Harrison depois da apresentação. Além disso, quem ele esperava que fosse o leão? O tio do Harrison? Esta temporada do Dexter foi decepcionante.

    21 de dezembro de 2011 às 18:00
  3. Carlos Santos disse:

    Outra coisa: Dexter aplicou o sedativo em si mesmo para salvar o filho, ele desmaia, mas quando Travis foi matá-lo, ele abre os de repente e se desvia do golpe bem a tempo. Como é possível? Se há alguma explicação para isso ela me escapou.

    21 de dezembro de 2011 às 20:03
  4. Fran disse:

    Obrigada por escrever!
    Todos os episodios ficaram mais legais debatendo com vc!
    Bom ano e até outubrO!!

    21 de dezembro de 2011 às 20:35
  5. Fran disse:

    http://www.youtube.com/watch?v=XqcomQsNQmE

    como será qdo deb descobrir
    adoro essa cena!
    hahahah

    21 de dezembro de 2011 às 20:40
  6. Gohr disse:

    Até o episódio “Just Let Go”6X06 a série estava muito bem. Com o aparecimento de Rudy foi o auge, mais ai eles erraram em tirar ele da série, pois o foco da temporada não era Dexter e sim DDK.
    Apartir do 8º Episódio da série a coisa desandou total.
    Ainda mais esse “estranho” amor de Deb por Dexter. Não dá para acreditar. Se no último episódio ele tivesse falado para a psiquiatra que o amor que ela tinha por Dexter fosse amor de imão, tudo bem aceitável.
    Também acho a 4ª e a 1ª Temporada da série as melhores, mas com certeza a 7ª Temporada promete, assim eu espero.

    21 de dezembro de 2011 às 21:32
    • “Just let Go” foi o ápice da temporada, depois dele eu fiquei super empolgado e pans =| A volta do Rudy foi muito mal aproveitada, foi algo bizarro… E esse plot do amor eu prefiro nem comentar. Tomara que a 7ª recupere a dignidade da série.

      22 de dezembro de 2011 às 00:46
      • Thais disse:

        A volta do Rudy/Brian era para ser o ápice da temporada.. Talvez um dos maiore trufos da série. Mas foi feito de forma apressada, descuidada, só para chamar a atenção. A expectativa de tudo o que poderia ser esse retorno foi melhor que que o que se viu, com certeza!

        22 de dezembro de 2011 às 18:28
        • Gohr disse:

          Rudy de volta deixou todos na maior expectativa, mas não souberam aproveitar.
          Apesar dos altos e BAIXOS da série, eu ainda gosto muito.
          Espero que se resolva, que a 7ª Temporada seja a melhor de todas.

          22 de dezembro de 2011 às 20:51
  7. Deby disse:

    Concordo com tudo que vc escreveu e depois da morte do Sam e da confirmação que o Prof. Geller era fruto da imaginação do Travis a série desandou. Para piorar, essa história da Deb em relação ao Dexter é horrível. Decepção, mas o final promete emoções para a próxima temporada. Ainda tenho fé em Dexter. Aguardemos.

    21 de dezembro de 2011 às 21:47
  8. Vinícius disse:

    Eu esperava mais. Gostei da temporada no geral, apesar de tudo. Não consigo não gostar de Dexter. Mas, com certeza, a morte do Sam (que até deu pra engolir visto luz vs. trevas dentro do Dex)e a aparição do Rudy e do Gellar me deixaram irritados. Não a aparição em particular, mas o fato de eles não parecerem mais. Rudy poderia ter rendido mais. Gellar deveria ser visto pelo Trevis de qualquer jeito. Não o importunando, mas sim o auxiliando como sempre fizera. Trevis era um doente, absolutamente não se convenceria de tê-lo matado. Em uma entrevista, disseram que o Dex da 6º temporada seria tão frio e implacável como o da 1º. Só vi um Dex cometendo erros estranhíssimos, um atrás do outro. A relação entre ele e Deb cresceu tão bem na temporada e foi estragada com o sonho da Deb. O problema não é ela levantar a hipótese de que o ama de um jeito diferente, mas de levar isso adiante e a série toda concordar com isso. Adoraria ter visto Jonas na mesa do Dex. Faria sentido ele ter matado a mãe e não ter arrependimento. Não por causa do pai, mas pelo choque sofrido com a morte da irmã.
    Eu imaginei uma season finale diferente. A crença foi muito pouco abordada nas cenas. Dexter deveria ter deixado Trevis finalmente perceber o quanto estava enganado sobre o fim do mundo. Ou no mínimo ver o fim do mundo em seu mundo da esquizofrenia (rendendo uma cena memorável). Mas nada disso aconteceu. Eu acreditei que Dex reforçaria sua crença na escuridão, mas também na luz. Infelizmente, a temporada perdeu a oportunidade de desenvolver o tema de um jeito nunca visto na TV. E me dá pena, pois Dexter tem tudo pra isso.

    Aguardemos a sétima temporada.

    21 de dezembro de 2011 às 22:24
    • Vinicius, não poderia concordar mais. Tinha falado isso do Dexter em reviews passados: o Dex desse ano nem de longe é aquele Dex que a gente conheceu, é um Dex imprudente, que comete mais erros do que o que seria aceitável =| O lance do Jonah tb foi mto mal feito, era mto mais coerente ele ter matado, do que um suicídio e tals.

      E o que dá mais raiva é que, se a gnt parar pra pensar, essa era a temporada com mais potencial. Vamos esperar que a 7ª faça juz a uma série do gabarito de Dexter.

      22 de dezembro de 2011 às 01:12
  9. Vera Falcão disse:

    Lendo os comentários, vi que a maioria lamentou os rumos da temporada… pois eu gostei: do envolvimento do Dexter com o Sam, que o fez ficar “bonzinho” e não enxergar a verdadeira face do Travis e de mostrar o quanto a religião pode pirar a cabeça das pessoas – tem um monte de malucos beatos por aí… o amor da Deb pelo Dexter é bem compreensível, acho que ela vai aceitá-lo, já que não está mais tão radical (aceitou o deslize do chefão que largou a amante morta no motel) e, possivelmente, esse rumo foi tomado pra que ela, apaixonada, aceite tudo do objeto de sua paixão… grande final, odiando ter que esperar a próxima temporada pra ver a reação da Tenente e quem vai ser o vilão da hora! E a mão? Ainda não foi vista pelo Dexter, ali naquela caixa tá guardada a semente de uma grande confusão. Boas Festas pra ti também!

    21 de dezembro de 2011 às 22:46
    • Vera, eu gostei bastante do envolvimento do Dex com o Sam. Foram de longe meus momentos favoritos da temporada. O amor da Deb eu ainda não consigo aceitar e, se a série seguir com isso, provavelmente não vou conseguir :( É demais…

      Espero que a história da mão renda. E obrigado , boas festas pra ti tb :)

      22 de dezembro de 2011 às 01:17
  10. Cíntia disse:

    Acho que esse finalzinho,mostrou pelo menos um pouco de coragem, mas não redime a temporada morna. Claro que deixou ganchos para a próxima, como Deb vai aceitar? Por que aceitar ela vai, isso é lógico, e se o vilão da próxima temporada vai se o Louis, de certa forma essa insatisfação criada por essa temporada e a anterior, acho que já é um desgaste da série, eu ficaria bem mais tranquila se a proxima temporada fosse a última e pudesse fechar a história do jeito que o personagem merece.

    22 de dezembro de 2011 às 09:26
  11. andre disse:

    O mais engraçado, e que os primeiros episodios eu tive a impressao de que essa temporada bateria de frente com a quarta, mas depois do sexto episodio a serie desandou, apesar de que ate o episodio 10 eu defendia a serie, mas esses dois ultimos me decepcionaram.Pra mim a soluçao seria colocar o editor dos promos como diretor da serie ( alguns promos foram muito mais emocionantes que os episodios).Tambem espero que ignorem essa paixao da Deb pelo Dex, eu odiaria que o Dexter tambem se descobrisse apixonado pela Deb, a relaçao fraternal dos dois era uma das melhores das series.Rezo pra que as duas ultimas temporadas sejam otimas, adoraria que o Dex enlouqueça e a Debra tenha que abate-lo na frente do Harrison que tambem se tornaria um serial killer guiado pela Deb, mas acho que eles nao ousariam tanto.Feliz fim de ano e ate as reviews de Ringer e White Collar.

    22 de dezembro de 2011 às 13:52
  12. Raquel disse:

    Concordo com tudo que vc disse, só que além da 1 e 4 temporada também goste muito da 5°, teve o melhor primeiro episódio da série, pra mim só pecou na season finale, não deixando nenhum plot para a 6° temporada.
    Espero que o episódio 7×01 seja tambom quanto o da 5°, quero muito ver a reação dos dois.

    Nessa temporada Dexter passou de uma série excelente a uma boa série, quando se chega a um nível excelente o bom não basta, mas estou esperançosa para a próxima, mesmo se for ruim não vou abandonar até o fim.

    22 de dezembro de 2011 às 14:40
  13. marcela disse:

    Pelo menos não sou só eu que achei absurdo essa historia de dexter e deb… Foi de longe a coisa mais bizarra que aconteceu na serie.. me deu um desespero qnd vi a cena dos dois, como já foi dito antes se eles continuarem com essa historia eu não tenho estomago p ver não…
    Em relação a temporada ela parecia que tava otima ate ficar deprimente… Teve alguns momentos otimos, Sam como a maioria falou foi um deles. Qnd ele mata o carinha que matou o Sam p mim foi de longe a melhor cena da temporada.
    A relação dele com o harrison é a melhor, é gostosa de ser ver.. não é algo forçado.. é a pessoa que mais depende dele, que faz ele ser prudente. Enfim confesso que me deu um desespero qnd travis sequestrou, pensei só falta matar o menino agora (afinal deb apaixonada, a gente espera de td agora).
    Temporada fraca, porem gostei muito mais que da quinta..

    22 de dezembro de 2011 às 18:27
  14. David disse:

    A Deb sabe!!!!!!!!!!!!
    Não acredito que vai demorar um ano pra continuar a história…

    22 de dezembro de 2011 às 23:59
  15. Pedro disse:

    Pessoal vocês esqueceram algumas coisas importantes:

    - O título do episódio é o título para a vida do Dexter a partir do momento que a Deb descobre. Para o mundo acabar era preciso matar mais uma pessoa, lembram-se? Ele mantou o Travis e o seu mundo parece ter acabado…

    - Depois o Travis deixa a faca com que matou(?) os dois tipos da casa onde estava o último “quadro” (o da parede) na casa do Dexter, mais a camisa com o sangue dos dois.

    - A juntar a isto está mão do ITK. Se a Deb ou a polícia vão lá invetsigar serão “provas” atrás de provas para incriminar o Dexter.

    - O facto da Deb “amar” o Dexter (pelo menos ela assim pensa) pode levar a um caminho diferente do que vocês pensam: as pessoas quando amam alguém são mais vingativas quando essas pessoas as desiludem… viram-se mais para a “vingança” do que para o “perdão”. Veremos que caminho escolhe a Deb…

    - A última frase do episódio não poderia ter sido melhor escolhida…

    Abraço…

    23 de dezembro de 2011 às 13:35
  16. Rodolfo disse:

    Eu curti. Curti não só essa, como também curti a 5ª temporada (outra que foi muito criticada por vários fãs). Eu lembro de ler comentários terríveis ano passado e de ter pensado na época: “Dexter deve estar um lixo agora”. Até deixei a série de lado por alguns meses. Depois, me surpreendi com a trama da Lumen (que eu adorei demais – Julia Stiles, I love u!). Pessoal exagerou nos comentários.

    Daí, a tão comentada 6ª temporada que já é tida como a pior por muitos, pra mim já é tida como boa. Interessante, não tão foda quanto a 4ª temporada, mas ainda assim boa. Achei essa história dos crimes relacionados à bíblia bastante criativa. E Deb descobrindo que o irmão é um assassino abre novos leques. Óbvio que ela não vai dedurar o irmão, né? Não teríamos uma série para ver com Dexter preso.

    E eu não fico assim tão indignado com essa história da Deb estar apaixonada pelo irmão. É um pouco estranho pensar nos dois juntos, pois são 6 anos que conheço os dois como irmãos, mas essa história de irmãos que não possuem laços de sangue e que acabam se apaixonando não é assim tão rara. Eu até acho que eles combinam (o que não quer dizer que desejo os dois juntos, prefiro Deb com aquele novo policial).

    A única coisa que me incomodou foi a transformação da LaGuerta. Ela não era assim tão cretina antes.

    Enfim, tô ansioso pela 7ª temporada.

    26 de dezembro de 2011 às 20:22
  17. Karla disse:

    Eu não gostei muito da 4ª temporada, mesmo sendo super elogiadam para mim as melhores temporadas de Dexter foram a 1ª e a 2ª. Essa temporada foi entediante, mas eu achei que terminou de uma maneira boa que pode render muito.
    Vamos ver né? Também não achei tudo tão ruim como vcs falaram…
    Que venha a próxima!

    28 de dezembro de 2011 às 21:06
  18. Bruno disse:

    Até o Brother Sam morre a série tava muito fóda, depois disso fico meio fraca msm, dai o 10°episódio foi muito bom e depois o 11° broxo novamente….enfim achei q essa temporada poderia vir a bater de frente com a 1° e a 4° mais isso não aconteceu, mais no geral achei interessante e concerteza estou muito ancioso para a 7°temporada.
    Go Dexter! abç

    31 de dezembro de 2011 às 19:14