The Mentalist – 4×09 The Redshirt e 4×10 Fugue in Red

Por: em 31 de dezembro de 2011
Colunas:
Séries: The Mentalist

A quarta temporada de The Mentalist investe em episódios com formato um pouco diferentes dos habituais, mostrando toda a versatilidade dos roteiristas da  série. Em The Redshirt conhecemos bem mais do verdadeiro alvo do assassino e em Fugue in Red descobrimos um pouco mais sobre Jane na versão vidente vigarista. Dessa vez não tivemos nenhum cliffhanger, mas ainda há uma infinidade de plots a serem explorados, seja com Red John, com o passado de Jane ou o presente dos demais personagens.

Não me conformo com o fato de Luther Wainwright, o agente especial escolhido como sucessor de Madeleine Hightower ser enganado com tanta facilidade por Lisbon e Jane. Cadê o agente promissor e perspicaz que ameaçou Jane depois de ser feito de bobo no primeiro caso da equipe?  Ou será que ele finge que não percebe as coisas? Só sei que Luther ainda não mostrou a que veio, espero que o personagem será melhor aproveitado até o final da temporada. Sarah e Risgby parecem bem juntos, mas ainda não consigo simpatizar com a moça.

“Nunca tivemos uma vítima viva antes. (…) Quantas vezes, num caso, quisemos falar com a vítima?” A ironia de Jane é um ingrediente fundamental para o sucesso de The Mentalist. Fiquei com um pouco de pena do Doc ao se deparar com tanta gente que o bajulava, mas na verdade não gostava dele. O moço vivia num mundo completo de mentiras e precisou da tentativa de homicídio e da armação de Jane pra perceber que era hora de mudar suas atitudes se quisesse aproveitar bem sua segunda chance. E o que foi aquele  sorvete pra dois no final? Bruno Heller brinca com os corações de quem torce por Jisbon.

Fugue in Red começou com momentos de tensão. Não me lembro de outro episódio em que o assassino atacou um integrante da equipe antes de ser desmascarado. Robin Tunney arrasou em todas as suas cenas, desde o momento em que encontrou Jane boiando no lago até o momento final, na casa em que RJ matou a família dele. Patrick sem memórias trouxe momentos hilários e os melhores foram com certeza ao lado de Lisbon. Logo na primeira cena após a tentativa de homicídio, ele pergunta se os dois estão dormindo juntos e em seguida sugere que pode colocá-la em contato com a falecida mãe.

Jane pedindo ajuda a Rigsby para chegar em Van Pelt também foi hilário. Patrick se tornou um homem “assexuado” depois da morte da esposa, mas não me espanta que tenha sido um Don Juan antes dela. E aqui, sem as memórias do seu grande amor, sobrou cantadas para todos os lados. Quem não se divertiu com a conversa sobre como a aliança atrai/atraiu Lisbon? O caso da semana foi mais elaborado que o anterior e com um assassino mais improvável, mas perdeu o brilho diante da história de Jane com amnésia. The Mentalist sabe como produzir um bom filler!

Palmas também para a apresentação no bar da cidade. Infelizmente pessoas que se aproveitam da boa-fé alheia estão espalhadas aos montes pelo mundo real e a série serve de alerta para termos cuidado. O novo-velho Patrick é mais astuto e arrogante. Embora seja sedutor, não é nada confiável. Jane era uma pessoa egoísta. Talvez a ”solução” pra amnésia dele tenha sido muito rápida e fosse divertido acompanhá-lo aprontando por mais um ou dois episódios, mas não sentirei falta alguma dessa fase dele. O choque com a realidade foi mesmo dolorido e mal posso esperar pra saber o quanto vai afetar Jane daqui pra frente.

The Mentalist entrou em hiatus e retorna com episódios inéditos em 12/01/2012. Por ora, confira a sinopse do 4×11, Always Bet on Red: Jane e a equipe CBI diminuem a longa lista de suspeitos após um advogado, com muitos inimigos, ser morto em seu barco. Enquanto isso, Jane é questionado pelo agente Darcy se Red John foi responsável pelo assassinato do Panzer.

Peço desculpas pelo atraso das reviews. Desejo a todos Um Feliz 2012, com direito paz, saúde, realizações e muitos episódios excelentes de The Mentalist! Um grande abraço e um big beijo!

 

Deixe seu comentário

11 comentários, seja o próximo.

  1. Suelen disse:

    Adorei a Review e concordo com tudo o que disse!!! No epi. 4×10 gostei da forma como o Cho lidou com a situação do Jane, sempre direto e sincero!! “Você não nos ajuda porque gosta de nós” adorei esta frase do Cho!
    As cenas com a Robin também foram de tirar o folego, realmente o autor “brinca” com o fato de ter tantos adeptos do Jisbon…ainda não sei se faço parte deste grupo, mas que tem uma química enorme entre ambos, isso tem!!
    E que venha 2012! Bjs e obrigada pelos posts!

    31 de dezembro de 2011 às 22:04
    • Andrezza Pimenta disse:

      Oi, Suelen!
      Concordo, as frases do Cho também mereceram destaque. Sei que shippar em séries policiais é “pedir pra sofrer” pq raramente os casais acontecem, mas eu simplesmente não resisto, ia amar ver Lisbon e Jane juntos! =)
      Obrigada pela companhia, espero que volte sempre em 2012!
      Big beijo e Feliz Ano Novo!

      1 de janeiro de 2012 às 03:11
  2. Amorim disse:

    Olá. Fui apresentado ao Mentalista há dois anos e desprezei sem ver, pois estava vidrado em “Lie to Me”. Hoje, com o cancelamento daquela, tive acesso as duas primeiras temporadas do Mentalista (dublado)e ví os 46 episódios em uma semana. Sou fã da dublagem brasileira e achei que os dubladores escolhidos para a série enriqueceram os personagens. Na minha opinião ficou mais que perfeito, embora saiba que dublagem é um assunto que desperta paixões. Será que alguém sabe de que maneira posso ter acesso à terceira temporada dublada, será que existe ? Obrigado e que Deus continue nos abençoando.

    5 de janeiro de 2012 às 22:49
    • Andrezza disse:

      Oi, Amorim!
      Eu não gosto mto de dublagens de forma geral, principalmente depois que conheço a “voz original” dos personagens.
      Só assisto The Mentalist legendado, então não sei te informar onde conseguir episódios dublados.
      Tomara que você encontre e fique em dia com a série. Assim pode voltar pra comentar com a gente nas reviews.
      Abraços

      5 de janeiro de 2012 às 23:07
    • Suelen disse:

      Olá Amorim! já existe o box da 3ª temporada a venda, e lá tem a opção pra você assistir dublado!!
      Abs

      15 de janeiro de 2012 às 22:37
  3. Heitor disse:

    Comecei a assistir The Mentalist esse ano e realmente a série é muito boa, sempre terminando cada episódio e querendo assistir logo o outro. Para mim, o décimo episódio foi o melhor da quarta temporada, até agora. Triste mesmo foi a parte em que Jane diz a Lisbon no hospital “Just let me be happy”. Até mais.

    13 de janeiro de 2012 às 21:08
    • Andrezza disse:

      Oi, Heitor!
      Quem realmente assiste a série, gosta e dificilmente quer largar.
      Gostei muito de Fugue in Red, com toda a sua carga emocional. Mas o meu preferido ainda foi o da volta de Red John.
      Estou plenamente satisfeita com os rumos da temporada e tenho certeza de que teremos outros excelentes episódios pela frente.
      Obrigada pelo comentário, volte sempre!
      Abraços

      13 de janeiro de 2012 às 21:18
  4. Suelen disse:

    Não teremos mais reviews? adoro as suas de TM… não nos abandone! :)

    5 de fevereiro de 2012 às 20:55