Top 10 Momentos emocionantes entre mães e filhos | Apaixonados por Séries

Top 10 Momentos emocionantes entre mães e filhos

Ainda no clima do Dia dos Pais (já viu nosso especial?), resolvemos homenagear o outro lado da moeda, afinal não é todo mundo que tem pai presente, certo?

Juntamos aqui momentos emocionantes entre mães e filhos, tenham eles pais ausentes ou não. Momentos típicos da relação materna… Ou não.

Esse post é uma homenagem especial para todas as mães que também precisam ser pais. Mulheres como Lorelai Gilmore e Sarah Braverman, esse dia também é de vocês!

Lorelai e Rory (Gilmore Girls)

O começo da sexta temporada de Gilmore Girls foi verdadeiramente triste. No final do ano anterior, vimos Rory e Lorelai se desentenderem diante da possibilidade da jovem deixar Yale e o resultado não poderia ter sido pior. As duas acabaram brigadas, com Rory exilada em Hartford, na casa dos avós.

O que se viu a seguir foram meses de garotas Gilmore tristes, desoladas por não estarem se falando. Lorelai, tadinha, noiva de Luke, a um passo da felicidade completa, e sem conseguir seguir adiante com absolutamente nada do casamento sem ter Rory por perto. Enquanto Rory, cada vez mais se atritando principalmente com Emily, não conseguia mais esconder a frustração de ter criado uma confusão tão grande com sua mãe.

Mas foi necessária uma visita de Jess para que Rory caísse em si e visse a grande bobagem que estava cometendo. Resultado? No nono episódio da sexta temporada, The Prodigal Daughter Returns, somos brindados com uma das mais emocionantes cenas da série. Rory sai da casa dos avós, se hospeda temporariamente com Lane, arranja um emprego como jornalista, destranca sua matrícula em Yale e acaba o episódio correndo em busca do abraço de sua mãe. Como aquelas duas conseguiram passar tanto tempo afastadas, nunca saberemos!

Samantha e Regina (Samantha Who?)

Quem é fã  de Samantha Who? vai concordar comigo: a série foi precocemente cancelada. Mas pelo menos tivemos bons momentos como a estreia da segunda temporada quando Samantha resolve ajudar a mãe a derrotar um antigo inimigo numa competição de dança. Escrito assim, pode até parecer uma bobagem, mas foi a partir desse evento que Samantha e Regina passaram a ter um relacionamento mais saudável. Ou melhor, menos problemático.

Não deve ser mesmo fácil ter uma filha sem memória, principalmente se você tiver a personalidade avoada e egocêntrica de Regina. As duas passaram praticamente toda a primeira temporada da série se estranhando, tanto que Samntha chegou até a questionar se seria mesmo filha daqueles dois. Como não? No frigir dos ovos, Samantha e Regina são extremamente parecidas, cada uma doida do seu jeito.

No final do episódio So I think I can dance, as duas se apresentam para o júri da competição; e se a princípio temos a impressão que as duas estão dando um verdadeiro show, logo descobrimos que na verdade aquela versão tão bem coreografada não passou de delírios de Samantha, quando na verdade as duas pagavam um mico gigantesco no palco. E nada melhor para unir duas pessoas do que a humilhação conjunta em público, certo?

Kevin e Norma (Anos Incríveis)

Embora Kevin sempre tenha tido um pai bastante presente, o fato da família Arnold viver nas décadas de sessenta e setenta com certeza influenciou na relação distante, e tantas vezes rude, entre Jack e seus filhos. Como consequência imediata, era quase sempre a Norma que Kevin recorria quando não estava bem.

E isso não era nada fácil. Imaginem ser um menino se transformando em homem e ter que assumir suas fraquezas para sua mãe? E isso em plena era do machismo e do preconceito ainda tão forte com a mulher. Kevin sempre tentava se fazer de forte pra sua mãe, e só quando a coisa era séria, ele finalmente cedia. Ou não.

Em um dos epispódios mais clássicos de Anos IncríveisMom Wars (Guerras com Mamãe), Kevin briga com Norma porque ela não quer que o filho continue praticando futebol americano, um esporte tão violento. Ele mente, passa por cima da sua proibição e continua jogando com os amigos, e até mesmo quando é surpreendido pela mãe em pleno campo, acaba sendo um estúpido completo e coloca a mãe pra correr. Mal sabia ele que as coisas pegariam fogo no jogo, e ele acabaria voltando pra casa machucado… Era tarde demais para voltar atrás e pedir desculpas a mãe, era hora de crescer e fazer o seu curativo sozinho.

Miranda e Brady (Sex and the City)

O relacionamento entre mãe e filho é marcada por momentos intensos que se acumulam ao longo dos anos. Mas qual o primeiro momento emocionante na relação entre mãe e filho, o ponto de partida para todos os momentos tristes e felizes? O nascimento, é claro! E cada nascimento tem as suas particularidades, a sua importância.Em alguns, a mãe já é mãe há muito tempo, quando soube da existência do filho na sua barriga, quando sentiu o primeiro chute, quando terminou de montar o quarto do bebê…

Mas muitas mães se tornam mães no dia do nascimento dos seus filhos, e foi esse o caso de Miranda. A amiga de Carrie, Charlotte e Samantha nunca sonhou em ter filhos, e sua gravidez de Steve foi uma mera fatalidade. Afinal, quem poderia imaginar que, com somente um ovário funcionando, Miranda engravidaria de um cara com um único testículo? Foi assim que surgiu Brady, que mais tarde ajudaria a finalmente unir um dos casais mais queridos de Sex and the City.

Foi no último episódio da quarta temporada, I Heart NY, em que conhecemos Brady e Miranda finalmente se tornou mãe. E, claro, como alguém que não estava preparada para assumir o papel mais importante da sua vida, ela precisava de suporte: Steve e Carrie estavam lá para apoiá-la.

Monica e Judy (Friends)

Não deve ser nada fácil ter a consciência de que você não é o filho preferido da sua mãe. Pelo menos pra Monica nunca foi fácil saber que, para seus pais, ela sempre viria depois do queridinho Ross.

Monica sempre foi preterida, desde as lembranças da infância até os presentes e presenças ao longo dos anos e sempre se mostrou ressentida quanto a isso, muitas vezes descontando até no irmão. Mas como Ross sempre usou essa preferência dos pais a seu favor, ele bem que merecia qualquer olhar atravessado que Monica lhe desse…

Logo no começo da série, ainda na primeira temporada, vemos Monica tentar lidar com as críticas da sua mãe em pleno velório da avó, no episódio The one where nana dies twice. Diante da morte da sogra, Judy resolve desabafar com Monica o quanto era ruim ter alguém sempre disposto a botar defeito em todas as suas ações. Ela sempre se sentiu abafada e criticada pela mãe de Jack, e mesmo assim nunca conseguiu perceber que fazia o mesmo com a sua própria filha.

Sara e Amber (Parenthood)

Depois de passar anos tendo o melhor relacionamento entre mãe e filha em Gilmore Girls, Lauren Graham parece ter resolvido se aventurar em relações mais amarguradas. Sara ama seus filhos e é tão devotada a eles quanto era Lorelai, mas infelizmente isso não torna sua vida nem um pouco mais simples.

Desde que saíram de Fresno, Amber vem culpando a mãe por tudo de errado que acontece na sua vida. Se apaixonou pelo professor e obviamente não foi correspondida? Culpa da mãe. Traiu a prima transando com o ex-namorado da menina? Culpa da mãe! Toda essa amargura não podia acabar bem, e no oitavo episódio da primeira temporada, Rubber band ball, as coisas começaram a desandar de vez.

Depois de flagrar a filha se agarrando no chuveiro com o atual-ex-namorado, Sarah acaba desabafando, e sua discussão com Amber quase passa dos limites. É então que Amber se abre e confessa que toda vez que a mãe se refere a sua vida como um erro, ela sente que a sua própria existência é esse erro. Triste, não?

Meredith e Ellis (Grey’s Anatomy)

Ellis podia ser uma excelente cirurgiã mas nunca, nem por um segundo de vida, foi uma excelente mãe. Foi preciso que a morte chegasse para que, numa experiência mais espiritual do que terrena, ela pudesse dizer algo de bom a filha. Tudo bem, sua péssima experiência com a maternidade nem sempre foi sua culpa, afinal com o avanço do tempo e a chegada do Alzheimer, ela deixou de ser responsável pelos seus atos.

Mas, verdade seja dita, mesmo quando ainda era 100% sã, Ellis nunca ligou pra filha da forma que deveria. Não pensou duas vezes ao abandonar o marido e deixar Meredith a mercê dos seus horários loucos de cirurgiã. Nunca foi amorosa, ou ao menos presente, deixando sempre em Meredith uma sensação de vazio e falta de amor que com certeza ajudaram a gerar a Meredith sombria e confusa que conhecemos nas primeiras temporadas da série.

E mesmo diante de um lapso de consciência, sabendo que estava doente e que a filha tinha se tornado médica, ainda assim Ellis foi incapaz de ter um ato de bondade, sendo dura com a filha e chamando-a de medíocre. As duas só tiveram um momento de paz quando estavam à beira da morte, num momento extra-corpóreo (se é que podemos chamar assim) no mesmo corredor em que um ano antes Meredith tinha encarado a morte pela primeira vez. Só então Ellis pôde dizer a filha o que ela sempre mereceu ouvir: “You are anything but ordinary, Meredith” (“Você é tudo menos medíocre, Meredith”).

Norah e Justin (Brothers & Sisters)

Houve um tempo em que Brothers & Sisters era uma série interessante, e que valia a pena acompanhar todo e qualquer passo da família Walker. Esse tempo se foi, mas se há uma coisa que permanece inabalável nessa família, ela atende pelo nome de Norah Walker.

Nos confins da primeira temporada, Justin ainda enfrentava problemas com drogas e sua família lutava na tentativa de mantê-lo afastado tanto do vício quanto da sua carreira militar, responsável por grande parte dos seus problemas.

No episódio Mistakes Were Made, a família resolve iniciar a desintoxicação de Justin mantendo-o sóbrio por uma noite. Claro, não seria nada fácil, e Justin logo se entrega a uma crise braba de abstinência, implorando a todos que o deixem partir. É quando ele resolve apelar pra sua mãe, que sempre tão coração de manteiga com o caçula, com certeza o deixaria ir. Justin não poderia estar mais enganado e Norah tomas as rédeas da situação não deixando o filho ir a lugar algum.

Naomi e Maya (Private Practice)

Naomi sempre foi uma mãe 100% dedicada a sua filha. Mesmo médica, ela nunca deixou que a profissão tomasse mais tempo na sua vida do que a filha. Talvez mesmo por isso ela tenha escolhido ter uma clínica particular, para ter tempo de cuidar da família que ela, Maya e Sam formavam.

Imagine o que é para uma mãe tão dedicada descobrir que sua filha de quinze anos está grávida? Uma filha que você nem sabia que tinha vida sexual, agora aparece grávida e disposta a ter essa criança. Naomi não conseguiu se segurar, bateu na filha, tentou obrigá-la a fazer um aborto, e diante da negação da filha acabou se afastando da menina.

Foi somente no dia do casamento da filha, no episódio ‘Till death tear us apart, que Naomi resolveu voltar atrás e finalmente apoiar a decisão da filha. As duas podem não ter se entendido completamente, mas foi um grande primeiro passo para mãe e filha.

Lynette, Parker, Preston, Porter e Penny (Desperate Housewives)

Poucas mães são tão mães quanto Lynette Scavo. Apaixonada pelo trabalho, ela deixou tudo de lado para poder cuidar dos seus quatro filhos. E que filhos! Os gêmeos Preston e Porter, principalmente, sempre deram um trabalho redobrado pra super mãe, e a coisa só foi piorando com o passar do tempo.

Mas nada que diminuísse o amor de Lynette pelos seus filhos. Dá pra imaginar o terror que passa uma mãe dessas ao ver seus quatro rebentos correndo risco de vida?

Quando um tornado atingiu Wisteria Lane, na quarta temporada de Desperate Housewives, foi Lynette quem mais sofreu, passando pela terrível possibilidade de ter perdido toda a sua família. Mas, tudo termina bem quando acaba bem, e aos poucos, um a um, Penny, Parker, Porter e Preston foram ressurgindo das cinzas, um a um, sãos e salvos.


22 Comentários

  • Cristal, esta cena da Lorelai com a Rory é uma das minhas cenas preferidas de GG. Acabei de me emocionar com ela!!!!! MUITO bom rever, mto bom mesmo. Do restante das cenas, gosto bastante desta da Norah, dessa da Lynette & cia e a da Amber com a Sarah (também protagonizada pela nossa foda Lauren Graham)!

    MUITO bom o post, parabéns.


    • Não consigo assistir essa cena de Lorelai e Rory sem, no mínimo, ficar arrepiada. No dia que vi pela primeira vez lavei a alma!

      Ando de saco cheio de B&S, mas essa cena de Norah é fantástica.

      Sabe outra cena de Lynette que gosto muito? Quando elas imaginam como poderia ter sido suas vidas. Lynette pensa no filho com problemas, e vemos como seria duro o relacionamento dos dois. Muito lindo também.


  • Post execelente, Cristal. Parabéns. E é impossível assistir essa cena entre Lorelai e Rory sem se arrepiar. Tá no meu top 05 fácil de momentos de Gilmore Girls!

    Gosto bastante dessa de Ellis e Meredith também. Me arrepio inteiro fácil fácil.

    Ótimo post, mesmo.


  • Episódio 3×19 de one tree hill com o lucas e a karen, muito show


  • Essa cena da Lorelai e Rory é uma das melhores de mãe e filha de todas séries. Essa e o discurso de formatura de Rory.


  • o apaixonados tá de parabéns! todo dia que eu entro aqui tem uma matéria nova, com tops temáticos de séries, que eu ADOOOOORO
    e quando tem gilmore então, saio pulando. essa cena é linda, e a da formatura da rory é mais ainda. eu chorei tanto naquele discurso!


    • Ivna, até agora estou sem entender como eu pude esquecer a formatura! Mas, de certa forma foi até bom, já que esse momento de reconciliação das duas é mais importante pra história da série, a minha série favorita por sinal.

      E obrigada pelos parabéns, temos nos esforçado pra não passarmos nem um dia sem material novo de qualidade.


    • Realmente a cena da formatura é linda. Não posso mentir, toda vez que assisto eu choro.


  • A cena em que a Rory chega e abraça a Lorelai em “Gilmore Girls” foi de arrepiar! Gostei muito da câmera, da forma como ela gira e vai mostrando todos os ângulos.


  • Meu Deus, que saudades de Gilmore Girls. Emocionante rever essa cena…como a Lauren Graham é fantástica, gente. Sem dúvida uma das melhores cenas da série e o jogo de câmeras é sensacional, contribuiu muito.

    Adorei terem incluído a Miranda, amo esse episódio, é um dos meus favoritos de Sex and the City. Outra cena emocionante é quando a Charlotte descobre que ela e o Harry vão adotar aquela chinesa, ele mostra a foto pra ela e ela na hora sabe que aquela é a filha deles.

    Eu sempre detestei a Ellis, mas adorava quando ela aparecia…sempre gostei de saber o porque da Meredith ser daquele jeito e as duas tinham uma química fantástica.

    A Felicity Huffman, pra mim, é a melhor atriz das housewives e olha que acho todas ótimas. E realmente, ela dá um show no episódio que mostra como a vida dela teria sido se o outro filho tivesse nascido.

    Amo o Jack e a Judy hahaha mas tadinha da Monica, cara…gosto muito também daquele episódio da 4a temporada, que a Judy coloca lasanhas no congelador porque ela sabia que a Monica ia “Monicar”. Adoro no final do ep ela dizendo que da próxima vez só teria gelo no congelador.

    Enfim, já deu pra perceber que amei o post, né? hahaha


  • Duas palavras: Lauren Graham.

    <3


  • Quando eu li “Top 10 Momentos Emocionantes Entre Mães e Filhos”, a primeira coisa que me veio à cabeça: Lorelai & Rory, cena linda de reconciliação!

    A primeira coisa que eu vejo quando a página abre: Lorelai e Rory (Gilmore Girls). *-*

    Duas palavras: Lauren Graham. [2]


  • Adorei!! Só Faltou a Fran Fine hein??? Máá!!


  • O episódio de B&S é da segunda temporada, não da primeira. 2×07 – 36 Hours :)


  • 25 de junho de 2012 às 08:36
    Lorena Fontana ☺ disse:

    Gostei muito. Só faltou Karen e Lucas, de One Tree Hill


  • * Campo obrigatório. O seu email não será publicado.